quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Crítica Construtiva

A crítica pode ser entendida como toda a observação específica referente a um determinado comportamento, que encoraja uma pessoa a melhorá-lo, reforçá-lo ou desenvolvê-lo

A crítica pode ser positiva ou negativa. A positiva reforça o comportamento; a negativa visa corrigir ou melhorar o comportamento ou desempenho de baixa qualidade ou insatisfatório. Ambas devem ser construtivas.

Assim sendo, deve-se evitar:

a) a inexistência de crítica positiva, ou seja, o não reconhecimento do desempenho;

b) que a crítica negativa torne-se destrutiva.

10 LEMBRETES SOBRE A CRÍTICA CONSTRUTIVA

1) Analisar a situação

Ter bem claro o quê, no comportamento e desempenho, precisa ser mudado, e por quê.

2) Determinar o objetivo e o seu efeito

Ordenar sempre de forma positiva. Ex.: estabelecer uma data específica para a entrega de um trabalho é mais eficaz do que dizer para a pessoa não se "atrasar".

3) Ajustar-se à receptividade

A tolerância com relação à crítica pode ser expressa da seguinte maneira: "baldes", "copos", "cálices". Os baldes estão totalmente abertos à crítica; os copos nem tanto; os cálices menos ainda. Para cada tipo de pessoa uma postura diferente.

4) Criar ambiente propício

Saber o momento oportuno de fazer uma observação. Se a situação estiver conturbada, perder-se-á tempo e trabalho.

5) Comunicar-se efetivamente

Na captação de uma mensagem, (7%) refere-se às palavras, (38%) refere-se à voz e ao seu volume e (55%) refere-se à linguagem corporal, que são os gestos e expressão do rosto.

6) Descrever o comportamento que deseja mudar

É essencial que a pessoa, primeiro, compreenda qual é o ponto. Depois, que ela aceite que haja um problema. E, finalmente, que ela aceite que haja necessidade de mudar.

O importante é concentrar no que deve ser mudado. Evitar comentário sobre a personalidade, tais como "você deve relaxar mais, não levar as coisas tão a sério".

7) Descrever o comportamento desejado

É muito importante deixar claro o comportamento ou desempenho que deseja que a pessoa apresente no futuro. Por exemplo, diga "eu quero que você responda ao telefonema do cliente em 24 horas".

8) Procurar soluções conjuntamente

Num excesso de serviço. Por que não subdivide as tarefas? O que você poderia fazer diferente? E ajudar a explorar essa área do problema.

9) Concentrar-se naquilo que acha bom

O que importa é o crescimento do grupo e da sociedade.

10) Chegar a um acordo

Não forçar uma pessoa a mudar seu comportamento; pode-se ajudá-la e encorajá-la, mas apenas a pessoa pode efetivamente executar a mudança.

Fonte: BEE, Roland e BEE, Frances. Feedback. Tradução de Maria Cristina Fioratti Florez. São Paulo: Nobel, 2000.

(Org. por Sérgio Biagi Gregório)

3 comentários:

Rodolfo disse...

Filosofar é preciso!

Roge Ribom disse...

Tava eu em casa pensativo o que fazer da minha vida um homem de 49 anos que não consegue romper barreiras, não consegue passar pelo sistema, assim como pessoas consideradas gênios por terem realmente genialidade em algo, como: Einstain era o pior aluno da sala em química. Eu apenas tenho ideias bacana ou práticas ou ótimas entendam por ai. Mas por não consegui me mudar estou apanhando e sofrendo muito com o reflexo do que a sociedade me rotula por conveniência e inveja que desperta todo mundo que vive a vida sem ter que fazer esforço para representar.Esta é a segunda vez que uma leitura muda completamente o minha visão ou o meu foco, à parir de agora irei me aprofundar completamente nos estudos. Conto o resultado, meus agradecimento ao brilhante criador desde conteúdo. Rogê Ribon.

Diana Sá disse...

"Falta muito amor no mundo, mas falta muita interpretação de texto também." Adorei o blog, ajudará na interpretação de texto.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin