domingo, 3 de maio de 2009

Saiba as fórmulas de sucesso dos melhores colégios pelo Enem no RS

Cinco melhores escolas estimulam a participação dos pais, disciplina e até premiam os destaques

Ao mesmo tempo em que voltou a projetar um sombrio quadro da educação pública, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), divulgado nesta quarta, revelou sinais positivos aos educadores e às autoridades. Se quiserem recuperar o ensino, eles não precisam recorrer a modelos de particulares ou visitar outros países. Basta conhecer as lições das campeãs do Enem na rede estadual gaúcha. Com notas superiores a 59, quando a média atingiu 50, as cinco melhores instituições estimulam a participação dos pais, insistem na disciplina e até premiam os destaques, como mostra esta reportagem:


Disciplina como regra


Disciplina é a palavra-chave que justifica o bom desempenho no Enem no Colégio Tiradentes, em Porto Alegre. Não se trata de um quartel, explica a subcomandante da escola, major Cristine Rasbold, interina no comando da instituição. Mas, por ser administrado pela Brigada Militar, o colégio aproveita da corporação o que é possível ser aplicado aos adolescentes.

– Somente pode haver uma repetência. Se houver uma segunda, o estudante será encaminhado a outra instituição – afirma Cristine.

Ela acredita que isso melhora o desempenho, obrigando os estudantes a acompanharem o resto da turma e a não se acomodarem. Com isso, os professores também são cobrados.


A fórmula da exigência


A valorização do conhecimento geral – com a tentativa de casar o português com matemática, por exemplo – se alia à exigência para explicar a fórmula de sucesso da Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, de Novo Hamburgo. A excelência começa na porta de entrada. A diretora executiva da escola, Maria Inês Utzig Zulke, explica que, para ingressar nos cursos técnicos da instituição, os estudantes passaram por uma rigorosa seleção. A aproximação diária com a prática nos laboratórios e o nível de exigência e preparação dos professores também fazem a diferença. Manter o estudante consciente da importância do estudo completa a receita.


Estimulo à participação


Estimular o aluno a ser participativo, responsável e encarar o estudo como um elemento que pode ser um diferencial na sua vida é o primeiro passo dos professores e da direção da Escola Técnica Estadual Frederico Guilherme Schmidt, de São Leopoldo, para colher bons resultados. O trabalho se torna mais fácil pelo nível dos alunos. O estudante da enfrenta uma seleção disputada por até 15 candidatos para uma vaga nos cursos de eletrotécnica ou eletromecânica. Quando recebe a aprovação, escuta da direção e de seus professores a importância da seleção disputada. Depois, a aproximação com os laboratórios e saber bem a posição que quer alcançar profissionalmente são os elementos trabalhados.


Busca pelo envolvimento comunitário


O esforço de pais, alunos e professores levou ao Brasil o nome de uma cidade do norte do Estado.

Em São Domingos do Sul, a Escola Estadual de Ensino Médio Frederico Benvegnú teve um dia de festa ao anunciar o quarto lugar no ranking da rede estadual e o primeiro lugar no Brasil para o desempenho dos alunos no Enem entre as escolas públicas convencionais, aquelas que não são técnicas, nem militares ou federais.

No colégio que atende a 360 estudantes, o comprometimento da comunidade é tão grande que os 2,8 mil habitantes consideraram o investimento na escola como prioritário no orçamento participativo. Foi assim que o colégio recebeu reformas, classes e cadeiras novas e um laboratório de informática. Durante as férias, o Círculo de Pais e Mestres fez um mutirão e a escola ganhou pintura nova.

Com a falta de professores de português e história, professores cumprem jornada extra para não prejudicar os alunos.

– Todos os dias, tenho de fechar as lacunas deixadas pela falta de professores e nunca recebi um não – diz.

Nesta quarta, a escola revelou outro segredo por ter conquistado destaque: empenho em proporcionar experiências novas aos alunos. Trinta e oito estudantes madrugaram para embarcar em um ônibus às 5h de ontem. Os estudantes de 3º ano encararam três horas de viagem até Triunfo para conhecer o polo petroquímico, durante a manhã, e mais uma hora até a Capital, onde passaram a tarde no Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS.


Medalhas para os melhores alunos


Alunos que se destacam durante o ano letivo na Escola Estadual de Educação Básica São Martinho são premiados, em São Martinho. Eles não ganham nada em dinheiro, mas o reconhecimento por meio de medalhas e certificados. A medida adotada a cada ano serve de incentivo nos estudos.

A vontade dos alunos e a qualificação dos 47 professores – a maioria tem pós-graduação e é nomeada – pesaram na colocação da escola entre as melhores do Estado, conforme a vice-diretora Vera de Lurdes Gubiani Steiger.

Ser estudante com bom desempenho na São Martinho abre portas até para emprego. Empresários costumam consultar o estabelecimento quando querem contratar. E aquele certificado que os alunos receberam por terem se destacado acaba virando carta de recomendação.



Fonte: Jornal Zero Hora- O X da Educação - 30/04/2009
http://www.clicrbs.com.br/especial/rs/oxdaeducacao/19,0,2493840,Saiba-as-formulas-de-sucesso-dos-melhores-colegios-pelo-Enem-no-RS.html

2 comentários:

Prof. Israel Lima disse...

É sempre bom estar aqui neste seu espaço!
E agradecer a você por seguir o meu blog.
Peço-lhe encarecidamente a sua visita em meu blog no intuito de merecer o seu voto (em meus selos de participações). Vote e faça um blog que fala de EDUCAÇÃO estar junto dos demais blogs.
Grato pela cooperação,
Prof. Israel Lima

PCB disse...

Sexta-feira, 1 de Maio de 2009
EDUARDO BRAGA : ASSIM NÃO DA PARA TER ORGULHO DE SER AMAZONENSE
PAGINA INICIAL ENEM 2008: FONTE INEP.


AGÊNCIA BRASIL

Brasília - O melhor desempenho do país no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2008 foi dos estudantes gaúchos. A média das notas dos alunos na prova objetiva, em uma escala de zero a cem, foi de 45,06 pontos – quatro acima da média nacional. O Rio Grande do Sul teve 156 mil alunos, entre egressos e concluintes, participando do exame.

O segundo lugar ficou com São Paulo, cujo desempenho médio no mesmo teste foi de 44,86, seguido por Santa Catarina, com 44,19 pontos. O pior resultados foi registrado entre os 46 mil participantes do Amazonas, com média de 34,56 pontos. Eles são seguidos pelos estudantes de Alagoas, com 34,76, e Tocantins, com 34,92.

Dezenove estados obtiveram desempenho inferior à média nacional (resultados do Enem 2008) de 41,69 pontos. São eles: Amazonas, Alagoas, Tocantins, Acre, Amapá, Roraima, Maranhão, Piauí, Bahia, Sergipe, Pará, Paraíba, Rondônia, Rio Grande do Norte, Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Goiás. As médias entre as regiões do país colocam o Norte e o Nordeste com os piores resultados, 36,07 e 37,29 respectivamente. Já o Sul e o Sudeste têm as melhores médias: 44,25 e 44,43.

Considerando o desempenho entre alunos da rede pública que estão terminando o ensino médio em 2008, o melhores resultados ficam com os alunos do Rio Grande do Sul (42,12), Distrito Federal (41,11) e Santa Catarina (40,43). Já os alunos dos colégios públicos de Alagoas (31,76), Piauí (31,81) e Amazonas (32,55) obtiveram as médias mais baixas entre os participantes dessa categoria.

Dos 2,9 milhões de participantes do Enem 2008, 56% concluíram o ensino médio em anos anteriores, são os chamados egressos. Entre os alunos concluintes – 1,1 milhão – a maioria, 77%, são de escola pública. O desempenho desses estudantes na prova objetiva foi de 37,27 pontos, contra 56,12 pontos dos alunos que estão concluindo o ensino médio na rede privada.

A nota dos candidatos egressos, tanto na parte objetiva como na redação, são superiores a dos alunos que estão concluindo o ensino médio em 2008. Há ainda um terceiro grupo que participa da prova, os treineiros. São estudantes que só concluirão o ensino médio nos anos seguintes, mas participam do Enem como forma de auto-avaliação. Esses possuem as maiores notas: 45,43 na prova objetiva e 60,08 na redação.

O Enem é voluntário. A nota obtida pelo estudante é utilizada pelo Programa Universidade Para Todos (ProUni) como critério de seleção para concessão de bolsas de estudo em instituições privadas de ensino superior. O benefício é concedido a quem cursou todo o ensino médio em escola pública. Com essa associação ao ProUni, o Enem registra desde 2001 um alto crescimento na participação. Em 2008, 4 milhões de alunos se inscreveram – 25 vezes mais do que o total de inscrições da primeira edição em 1998.

Confira o ranking estadual dos resultados do Enem considerando a nota dos estudantes na prova objetiva.

BRASIL 41,69
1. Rio Grande do Sul - 45,06
2. São Paulo - 44,86
3. Santa Catarina - 44,19
4. Rio de Janeiro - 44,05
5. Minas Gerais - 43,84
6. Espírito Santo - 43,76
7. Distrito Federal - 43,61
8. Paraná - 43,50
9. Goiás - 40,44
10. Pernambuco - 40,05
11. Mato Grosso do Sul - 39,36
12. Mato Grosso - 38,15
13. Ceará - 38,13
14. Rio Grande do Norte - 37,47
15. Rondônia - 37,44
16. Paraíba - 37,13
17. Pará - 36,90
18. Sergipe - 36,81
19. Bahia - 36,70
20. Piauí - 35,78
21. Maranhão - 35,62
22. Roraima - 35,47
23. Amapá - 35,23
24. Acre - 35,15
25. Tocantins - 34,92
26. Alagoas - 34,76
27. Amazonas - 34,56

COMENTE ESSA MATÉRIA.
¨




** O governador Amazonas tenta enganar a população,manda publicar nos ¨jornais¨ pagos com dinheiro do contribuinte dizendo que a EDUCAÇÃO teve avanço ficando em 23 colocação entre todos os estados.
Esta é a lista oficial por estado. UMA VERGONHA!!
Postado por PCB às 19:42

A situação da educação no amazonas!!!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin