quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Impressione o entrevistador

As respostas certas para perguntas complicadas

Por Bruno Vieira Feijó


Alexandre Camanho


Como impressionar o entrevistador

Aprenda a resposta certa para as perguntas mais complicadas dos recrutadores.

As entrevistas de emprego estão mais complicadas. Um estudo da consultoria Korn/Ferry, especializada em recrutar diretores e presidentes no mundo inteiro, concluiu o que, na prática, headhunters e candidatos já sentem na pele: as entrevistas de trabalho não são mais meras comprovações de competências técnicas e realizações passadas. Elas caminham para se tornar avaliações comportamentais, em que o candidato é avaliado desde o primeiro contato telefônico. “Como o entrevistador está mais rigoroso, o candidato precisa estar muito bem preparado para ver, em poucos minutos, sua vida profi ssional ser detalhada minuciosamente”, diz Rodrigo Araújo, sócio-diretor da Korn/Ferry no Brasil.

Se passar pelo contato telefônico, o profissional terá uma conversa pessoal, na qual serão recordadas as fases mais complicadas da carreira — aquelas que envolvem arrependimentos, pontos fracos e decisões equivocadas. “Não é para constranger, mas para conhecer quem está por trás daquele estereótipo de candidato ideal, que permeia quase todos os currículos recebidos atualmente”, diz Lucia Costa, sócia-diretora da Mariaca, consultoria em gestão de capital humano. O objetivo é descobrir se a inteligência emocional do candidato ou seu estilo social combinam com o da vaga e o da empresa pretendida. De acordo com os especialistas, ainda são poucos os executivos que fi cam a vontade para falar sobre si mesmo ou sobre experiências adquiridas em situações delicadas. Por isso, a VOCÊ S/A separou algumas perguntas que exigem raciocínio complexo e mostra como você deve se portar em cada uma delas para ter sucesso numa entrevista de emprego.

QUANDO O HEADHUNTER DIZ: “Quais foram as críticas profissionais que você já recebeu que mais
lhe surpreenderam?”

ELE QUER TESTAR: Autenticidade, sinceridade e humildade em reconhecer falhas.

COMO AGIR: “Escolha episódios que lhe chamaram atenção, mas nada que coloque em dúvida seu desempenho para a vaga em questão. Acrescente o que aprendeu e como você encara cada falha como uma oportunidade para se aperfeiçoar”, diz Marcelo Abrileri, presidente do site Curriculum.com.br.

ATENÇÃO: Evite respostas que disfarçam um ponto positivo como se fosse negativo (por exemplo: “Era exigente demais, perfeccionista ou workaholic”). Elas passam a ideia de artificialidade.

QUANDO O HEADHUNTER DIZ: “Como você descreveria a cultura corporativa das últimas empresas por onde passou?”

ELE QUER TESTAR: Lealdade e capacidade de se adaptar a diferentes tipos de gestão.

COMO AGIR: “Faça um paralelo sobre o jeito de cada empresa trabalhar. Ao falar do que gostava e não gostava, seja honesto, mas apele para dados de conhecimento geral”, diz Lucia Costa, da Mariaca. “Diga, por exemplo:
‘Empresas alemãs são mais rígidas e burocráticas hierarquicamente, e eu me ressentia por mais agilidade. Por outro lado, gostava da estabilidade’.”

ATENÇÃO: Não seja crítico e sarcástico em relação a chefes e empresas. Quem está sendo avaliado é você, não seus antigos patrões.

QUANDO O HEADHUNTER DIZ: “Conte algumas histórias sobre você em ‘ação’”

ELE QUER TESTAR: Como você se vira na adversidade (sob pressão e prazos curtos).
COMO AGIR: “Em qualquer entrevista, seu objetivo é convencer o recrutador de que você dá conta do recado”, diz Rodrigo Araújo, da Korn/Ferry. Conte iniciativas em que você foi o responsável, quais os desafi os que esperava e o que realmente encontrou. E depois mostre os resultados: como esses obstáculos foram superados e de que forma isso o deixa pronto para futuros obstáculos.

ATENÇÃO: Seja objetivo. Contar “um pouco” significa contar em três minutos no máximo.

QUANDO O HEADHUNTER DIZ: “Como você gerencia pessoas com pontos de vista diferentes dos seus”

ELE QUER TESTAR: Talento para liderar um time.

COMO AGIR: Cite projetos em que houve divergências de opinião e como você conseguiu ajudar todos a chegar a um consenso. “Por trás da pergunta, o examinador quer saber se você é sensível ao ponto de captar o que cada funcionário tem para oferecer de melhor”, diz Marcelo Abrileri, do Curriculum.com.br.

ATENÇÃO: Aqui está sendo medido seu eventual grau de autoritarismo e como você impõe suas ideias.

QUANDO O HEADHUNTER DIZ: “Que opinião seus subordinados têm de você? E seus chefes?”

ELE QUER TESTAR: Aptidão para ouvir e transmitir feedback.

COMO AGIR: “Se você já passou por avaliações do tipo 360o, fi ca mais fácil saber o que chefes e colegas pensam”, diz Lucia, da Mariaca. “Senão, prove que você se preocupa em obter a opinião da equipe.”

ATENÇÃO: Ninguém vence sozinho. Exalte a importância de todos que trabalham com você.

QUANDO O HEADHUNTER DIZ: “Como você se vê daqui a cinco anos?”

ELE QUER TESTAR: Capacidade de enxergar e se planejar no longo prazo.

COMO AGIR: “Não há problema em abrir suas aspirações para o futuro, mas evite citar nomes de empresas
(principalmente das concorrentes) e cargos específicos”, diz Lucia, da Mariaca.

ATENÇÃO: Passe a noção de que você está à procura de uma empresa com a qual possa estabelecer uma ligação
duradoura.

QUANDO O HEADHUNTER DIZ: “Qual é seu maior arrependimento na carreira?”

ELE QUER TESTAR: Capacidade de compartilhar aprendizados de experiências, até mesmo as decepcionantes.

COMO AGIR: “Diga a verdade, mas também o que você teria feito de forma diferente se pudesse voltar no tempo
e como tem aplicado esse aprendizado em outras situações”, diz Rodrigo Araújo, da Korn/Ferry.

ATENÇÃO: Não se faça de vítima, alegando que as circunstâncias da época eram injustas, por mais que fossem.


Fonte: Revista Você S/A - Editora Abril - Edicção 134 - Agosto 2009

Nenhum comentário:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin