terça-feira, 15 de setembro de 2009

Como estudar para o novo Enem?

Saiba como se preparar para o novo exame do MEC, que acontece nos dias 3 e 4 de outubro.

Foto: Stock
Garota estudando

Texto de Camilo Gomide

O Enem mudou. Mas nem tanto. Embora a estrutura da prova tenha sofrido transformações consideráveis - serão 180 questões, antes eram 63, mais a redação - seu objetivo de avaliar as competências e habilidades dos candidatos permanece. E isso é bom.

A intenção do MEC é fazer uma prova que privilegie o raciocínio e deixe de lado a decoreba. Se assim for, o aluno só tem a ganhar. Para tanto, a prova será dividida em 4 áreas do conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias (incluindo redação); ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias e matemáticas e suas tecnologias, com 45 questões cada.

O simulado do Inep indica que o exame terá várias questões interdisciplinares, com bastante texto e interpretação. "O Enem sempre deu mais importância à leitura e ao raciocínio, nesse aspecto não mudou, mas agora vai cobrar o conteúdo visto em sala de aula", diz Adilson Garcia, diretor do Colégio Vértice, 10º colocado no último Enem. Para ele, o aluno não precisa ter "neuras" com a prova. Mesmo assim, mudanças sempre trazem incertezas e ansiedade. Quando se trata de provas de vestibular então, é pior ainda.

Faltando menos de dois meses para o Enem, a ansiedade começa a bater nos candidatos. Normal. O tempo é curto, mas ainda dá tempo de se preparar para o exame. O Educar para Crescer consultou coordenadores dos mais renomados cursinhos do país e levantou algumas dicas que podem ajudá-lo a ter um bom desempenho na prova.

Leia Também:
O Novo Enem
Para que serve o Enem?


Para ler, clique nos itens abaixo:
Faça simulados
Pensando no Enem, alguns cursinhos estão preparando provas nos mesmos moldes do exame: 180 questões mais redação, divididas em dois dias de prova, com 4 horas e meia de duração no primeiro dia e cinco horas e meia no segundo (dia da redação). Alguns desses cursinhos, como Anglo, Objetivo e Etapa, permitem que alunos de outras instituições também participem de seus simulados. Veja no site das instituições: Anglo, Objetivo, Etapa
Resolva provas de exames anteriores
As questões de referência divulgadas no simulado do Inep deram algumas pistas sobre como deve ser o novo exame. “Algumas perguntas têm um pouco mais de complexidade que as do Enem tradicional. Mas a preferência por alguns temas, como química ambiental, geometria e predominância da interpretação de textos na prova de português, continua. As habilidades que o Enem pretende avaliar ainda são as mesmas”, diz o coordenador geral do Etapa, Edmilson Motta. Portanto, estudar as provas de edições antigas do Enem ainda é uma boa maneira de se preparar. “É muito importante que os alunos façam as provas passadas. Isso deve acontecer durante todo o ensino médio”, afirma Adilson Garcia, diretor do Colégio Vértice. “Aqui, os alunos já fizeram todas as provas anteriores do Enem”.
Corra atrás do conteúdo
A prova do Enem acontecerá no mês de outubro, nos dias 3 e 4, um mês antes do término oficial das aulas da maioria dos colégios do país. Por conta disso, grande parte das escolas teve que antecipar o conteúdo dos alunos de terceiro ano. Para dar conta do recado, muitas fizeram aulas extras aos sábados ou em outros períodos. O sistema Anglo de ensino, por sua vez, desenvolveu vídeo aulas especialmente para o Enem. O conteúdo é aberto a todos na TV Web do portal. Todo esse esforço dos colégios, no entanto, só terá resultado se os alunos souberem aproveitar o material. “Por meio desses vídeos, os alunos podem estudar fora da aula. O estudo precisa ser complementado em casa. O ideal é dedicar o mesmo número de horas na escola para o estudo em casa”, alerta Nicolau Marmo, coordenador geral do sistema Anglo de ensino. Se estiver bem preparado, o aluno não tem o que temer. “O Enem é uma prova como qualquer outra, é até um pouco mais fácil”, tranqüiliza Marmo.
Desenvolva a capacidade de interpretar diferentes informações
O novo Enem será mais complexo que o anterior, pois abordará mais tópicos do conteúdo do ensino médio. Mesmo assim, a interpretação de textos, dados e figuras ainda é muito importante para a resolução da prova. “O aluno que presta o Enem tem que saber interpretar bem textos, gráficos, imagens, tabelas, tirinhas, etc. Essa deve ser a primeira preocupação. Para isso tem de treinar bastante, ler muito e fazer provas desse tipo”, explica a professora Vera Lúcia da Costa Antunes, coordenadora geral do Objetivo.
Controle a ansiedade

Um comentário:

Valdeir Almeida disse...

Marise,


Como se sabe, muitas instituições estão considerando as notas do ENEM como passaporte para ingresso ao nível superior.

O lado bom disso é que, aos poucos, o Vestibular com as decorebas irá acabar. E o ENEM se ajustará cada vez mais.

Prefiro o ENEM, porque suas provas são mais reflexivas exige conhecimento e não decoreba.

Abraços, Marise e boa quarta pra você.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin