domingo, 10 de janeiro de 2010

EJA - Ensino Médio: Projetos de aprendizagam em uma experiência coletiva


Esta é uma cópia do relato de um dos projetos que as professoras Márcia e Lídia ,apresentaram no Investigação na Escola, durante um dos encontro entre instituições PUC (POA), UNIJUI e FURG.
Esse projeto foi realizado, com uma turma da Educação de Jovens e Adultos (EJA), 1ºano em conjunto com as disciplinas Geografia, História, Química, Física, Artes, Português. Voltado para o dia-a-dia dos alunos. É o projeto que descrevi no meu post de ontem.

Descrição de um projeto interdisciplinar que faz sentido na vida do aluno



Márcia Von Frühauf Firme – vonfirme@gmail.com

Lídia Cruz Nunes


Linha de Trabalho



Experiências Curriculares ou Formação Docente


Resumo


A experiência de trabalho coletivo e diferenciado em EJA me fez repensar sobre a minha atuação como professora, o quanto estava colaborando no aprendizado e na autonomia dos alunos, as mudanças nos instabilizam, ocorrem algumas discussões que fazem parte do desenvolvimento do grupo.

Esse projeto de aprendizagem mostra como é possível trabalhar de forma multidisciplinar, desvinculando um pouco dos conteúdos que julgamos importantes para dar espaço para o que os alunos querem aprender. Nesse sentido, estabelece-se um vínculo entre os conteúdos e a vida cotidiana dos alunos.

Na escola em que trabalho, já faz mais de dez anos que possui Educação para Jovens e Adultos de Ensino Fundamental, e assim vendo a vontade de alguns desses alunos de continuarem estudando, foi que a escola sentiu a necessidade de oferecer o Ensino Médio também na modalidade EJA. Demorou em torno de dois anos para que essa proposta fosse aprovada pela Secretaria de Educação, mas finalmente, a partir de março de 2005 iniciou a primeira turma de Ensino Médio da Educação de Jovens e Adultos, que sempre recebeu apoio da comunidade.

Foi um desafio para todos os professores, pois seria a primeira vez que a maioria atuaria nessa modalidade de ensino que contaram com a experiência dos colegas da EJA Fundamental. Em outubro de 2005, os professores participaram de um Encontro de EJA, promovido pela Secretaria de Educação, e nesse encontro, houve troca de experiências e onde ficamos sabendo que as quartas-feiras deveriam ser destinadas para a formação continuada dos professores da EJA.

Para participarmos desses encontros de formação, tivemos que sugerir algumas atividades de Ensino à distância para completar a carga horária dos alunos. A sugestão aceita foi a de fazer projetos de aprendizagem, pois através de consulta aos alunos, esses demonstraram interesse em aprender a pesquisar.

Os projetos foram desenvolvidos em uma escola pública de ensino médio, nas turmas de Ensino Médio da Educação de Jovens e Adultos. Considerando que todas às quartas-feiras os professores tinham por determinação da secretaria uma noite de reunião de planejamento para as turmas de EJA, os professores de diversas áreas como História, Geografia, Ates, Química, Português, Literatura e Biologia propuseram um trabalho de pesquisa de acordo com o interesse da turma por um determinado tema. Os professores tentavam na medida do possível encaixar o conteúdo.

Os projetos iniciaram no primeiro semestre de 2006, os temas abordados foram: no primeiro ano: Pontos Turísticos de Rio Grande; uma abordagem histórica e critica sobre a conservação dos mesmos; no segundo ano: Violência contra animais, idosos, mulheres, crianças e nas ruas: foram levantados dados da cidade debatidos os direitos e deveres dos cidadãos; no outro segundo ano: Países da Copa: comparações entre países desenvolvidos e subdesenvolvidos na estrutura geográfica, economia e educação; no terceiro ano: As Regiões Brasileiras: aspectos geográficos, econômicos e principalmente culturais de cada região.

No segundo semestre de 2006, nas turmas de segundo ano, os professores sugeriram períodos da Arte em que deveriam ser abordados os locais e acontecimentos em todas as áreas do conhecimento (invenções, doenças, cientistas, artistas e obras entre outros). Na turma de terceiro ano, foram sugeridos alguns acontecimentos na História do Brasil e a partir daí relacionar com outros acontecimentos que ocorriam no resto do mundo em todas as áreas.

Na turma de primeiro ano, a escolha dos assuntos iniciou com um debate durante a aula de Química sobre produtos de limpeza e materiais de construção, ocasião em que uma aluna do curso de Licenciatura em Química estava assistindo à aula e foi questionada sobre o assunto, ficou combinado que os alunos trariam rótulos de alguns desses materiais para a próxima aula. Ao analisarmos os rótulos percebemos que poucos conheciam sobre o assunto, estimulados pela estagiária que se propôs a ajudá-los em uma pesquisa, sugerimos que o projeto da turma fosse sobre esses materiais.

A divisão dos grupos foi realizada de acordo com a área de atuação dos integrantes, ficando os seguintes assuntos: cimento e cal para quem trabalha com materiais de construção, clorofina, sabão, sabão em pó, detergente, ceras e desinfetantes para quem trabalha com produtos de limpeza e inseticidas para os que não tinham um trabalho específico ou não quiseram estar nos demais grupos.

A pesquisa deveria englobar o histórico, surgimento e a evolução desses materiais do cotidiano dos alunos.

Essa pesquisa foi realizada através da Internet, de revistas, de jornais, das próprias embalagens dos produtos, de livros e de fornecedoras desses materiais.

Após três meses de pesquisa, as quartas feiras, dia reservado para formação continuada dos professores da EJA do estado do RS, os projetos começaram a ser apresentados pelos grupos.

A apresentação oral foi realizada para a turma e os professores envolvidos. O projeto escrito deveria conter capa, sumário, introdução, desenvolvimento, anexos, conclusão e bibliografia. A avaliação seria para todo o grupo, mas individual na apresentação oral.

Os alunos utilizaram vários recursos, folderes, cartazes, experimentos, propuseram novas embalagens e rótulos, esclareceram o significado das cores nas embalagens de inseticidas e nos símbolos das roupas para lavagem durante a apresentação oral.

Os experimentos foram sugeridos pela professora e auxiliados pela estagiária que apresentou algumas reações durante as aulas.

Muitos foram os questionamentos: o tamanho das informações contidas nos rótulos, a largura dos bicos dos produtos para aumento do consumo, os produtos vendidos em embalagens reaproveitadas, o desinteresse do uso de equipamentos de proteção e a importância do uso.

No final das apresentações, todos os professores perceberam o desenvolvimento dos alunos em termos de conhecimento, de visão crítica e de autoestima.

No final do ano letivo de 2006, muitos destes professores perceberam que os alunos aprenderam muito mais do que apenas o conteúdo tradicional, como: capacidade de leitura e interpretação, expressão oral e escrita, respeito ao outro, trabalhar em grupo, resolver problemas em grupo e aprimoraram as relações de amizade entre os alunos, professores, funcionários e a direção da escola.

Um comentário:

Profe Suely disse...

Oi, Marise!!!

Muito bom ler o relato do trabalho desenvolvido por tua irmã e @s colegas!

Me fez lembrar com saudade dos meus nove anos de prática na EJA - ensino fundamental e, depois, médio!

Na escola em que trabalhava procurávamos, também, desenvolver projetos envolvendo várias disciplinas... e os resultados eram sempre muito animadores... o vínculo que seestabelece com @s alun@s é muito legal... além, é claro, das trocas conhecimento...

Tudo isso durou até a chegada do PSDB ao governo do estado do RS... aí se foram os espaços de formação nas quartas-feiras! e os projeto inter ou multidisciplinares... como planejar em grupo se não há encontro???

Uma pena! Era um bonito projeto!
Agora, aqui em Uruguaiana, a EJA está passando por um momento bem confuso... @s profes estão meio perdidos...
Várias turmas foram fechadas, pode?!

Eu fico bem decepcionada, pois investi muito nesses projetos de EJA! Ainda acredito nessas propostas...

Bom saber de experiências bonitas como essa que relataste!!

Abraços!!!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin