sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Revisão da proposta pedagógica



Os retrovisores servem para que o condutor tenha total segurança na viagem. Ele deve saber o que se passa à frente e atrás do carro. Deve saber para onde está indo, ter um rumo definido. Deve saber aonde quer chegar. Olhando nos retrovisores, saberá o que se passa atrás dele, sem ser surpreendido por eventuais imprevistos.

Os gestores escolares são os condutores dos processos educacionais. A eles cabe traçar os caminhos à frente, definir os rumos a seguir. Para tanto, devem também olhar para trás, para sanar eventuais deficiências e acertar a rota para os novos tempos.

A proposta pedagógica (PP) que cada escola elabora é um balizador pelo qual busca-se atingir a formação dos educandos para a cidadania, para a autonomia crítica, para o equilíbrio pessoal, para o acesso à cultura, para a formação profissional, para a inserção em um mundo movido por alucinante velocidade. Se nada é estático, menos ainda poderá ser a educação.

Por tais razões, é hora de realizar uma revisão geral da proposta pedagógica. Afinal, desde a sua elaboração, há anos, quanta coisa já correu, ocorreu e quantas mudanças já aconteceram? Uma nova série foi criada pela lei 11.274/06. Os sistemas de avaliação do desempenho escolar se aperfeiçoaram. As instituições educacionais e os próprios alunos passaram a ser avaliados pelo Ministério da Educação, já a partir das séries iniciais do ensino fundamental.

Na PP são definidos os conteúdos que cada professor ministra, bem como as técnicas de ensino a serem utilizadas. Agora, está na hora de olhar para o retrovisor novamente e, a partir do passado, preparar o ano seguinte.

A proposta pedagógica deve estar totalmente afinada com o Regimento. O Regimento é parte integrante da PP.

Aos gestores educacionais, cabe liderar a elaboração e a constante reelaboração da proposta pedagógica. Aos professores cabe se compromissar na construção dos rumos da educação mirados pela sua escola e, muito mais, transpô-los do papel para a prática do dia-a-dia. Os temas transversais merecem atenção especial; podem ser trabalhados ou por disciplinas ou por projetos.

Aos Núcleos de Educação, cabe prestar total orientação aos gestores e aos professores na reelaboração da Proposta. Finalmente, cabe aos Núcleos aprovar formalmente a Proposta de cada escola e acompanhar o seu fiel cumprimento.


Texto de Marly Maria Weber e André Mika publicado originalmente na revista Gestão Educacional de agosto/2008.

imagem em: www.baixaki.com.br/.../25060-retrovisor.htm

2 comentários:

Elaine dos Santos disse...

Infelizmente, estamos alimentando um círculo cruel: professores desmotivados, auto-piedosos não inspiram mais a confiança e o respeito de seus alunos que, ao decidirem por uma profissão, passam longe do magistério. O que está "sobrando" para a sala de aula são aqueles ex-alunos que nunca acreditaram no papela da educação...é triste.

日月神教-向左使 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin